A história do Blender

tonSabe aquele clichê de que todo mundo tem uma história pra contar? Então, só é clichê porque é a mais pura verdade. Mesmo o Blender sendo um software composto por instruções computacionais, ele tem sua própria história

Tudo começou com esse cara aí da foto. Este é o Ton Roosendaal, o criador do Blender: um holandês que em 1988 co-fundou um estúdio de animação chamado NeoGeo, que rapidamente se tornou uma grande e bem sucedida empresa de animação atendendo clientes de grande porte.Lá utilizavam e desenvolviam uma ferramenta própria para realizarem seus trabalhos, ferramenta que mais tarde ganharia o nome de Blender3D.

 

Blender 1.6

Blender 1.6 – Do tempo da televisão a lenha

Mas o Blender tinha capacidade e potencial que devia ser explorado e distribuido, foi então quem em 1998 Ton fundou uma empresa chamada NaN (Not a Number), com o intuito de levar o Blender para outras pessoas e estúdios.

Blender 2.01

Apesar do sucesso considerável que a ferramenta fez, chegando a marca de 250 mil usuários, o modelo de negócios da NaN não se adaptou bem ao mercado daquela época e os investidores da Not a Number encerraram as atividades da empresa.

E é nesse ponto que o Blender sofre a maior mudança desde a sua ideia inicial. Ton criou a Blender Foundation em 2002 e iniciou uma campanha para arrecadar 100 mil euros para comprar os direitos do Blender (pertencentes ao investidores da NaN) e liberar sob uma licença Open Source.

Em sete semanas o valor foi arrecadado e o código do Blender liberado para todos via licença GNU. Um feito histórico!

Blender 2.26

Blender 2.26 – Primeira versão Open Source

Desde então muita coisa mudou. Agora como software livre, o Blender poderia receber contribuições e melhorias de qualquer um, e foi o que aconteceu: com a ajuda das pessoas, muitas ferramentas foram adicionadas e hoje o Blender está na sua versão 2.69 aparentando ser um software totalmente diferente do Blender de 1998, e de fato é. Obrigado Ton!

Blender 2.69 - Bem melhor agora

Blender 2.69 – Bem melhor agora

Open Movies

Agora é que a coisa fica ainda mais interessante, em 2006 a Blender Foundation organizou e desenvolveu Elephant Dreams, o primeiro Open Movie do mundo. Um pequeno filme produzido com o Blender e outras ferramentas open source e financiado pelos usuários, onde qualquer um tem acesso aos arquivos fonte do filme, podendo até fazer o seu próprio utilizando eles.

Com o sucesso de Elephants Dream em 2007, Ton decide criar o Instituto Blender, um escritório e estúdio que tem por objetivo facilitar o desenvolvimento de projetos abertos como animações, jogos e efeitos visuais.

Assim como Elephant Dreams, outros filmes foram feitos: Big Buck Bunny em 2008(juntamente com um jogo), Sintel em 2010, Tears of Steel em 2012, Caminandes: Grande Dilhama em 2013 e neste exato momento um outro filme que ainda não ganhou nome está sendo produzido, falarei com mais destalhes dele aqui.

Estas produções estão servindo tanto para divulgar o Blender como ferramenta de criação,como para fomentar o desenvolvimento de novas funcionalidades, assim o projeto Blender como um todo está sempre crescendo e ganhando espaço.

bigbuckbunny

Big Buck Bunny – Open Movie produzido pelo Instituto Blender em 2008

Como vocês puderam perceber, o Blender é o exemplo de um projeto que deu certo e está sempre em evolução, o mais interessante é que você pode ajudar a continuar escrevendo essa história, seja como artista produzindo belos trabalhos ou como desenvolvedor criando ferramentas úteis e inovadoras.

Comentários

  • Tintasmen

    É verdade amigo gostei muito da história!

    Eu próprio fiz um video a falar sobre a historia do blender , espero que goste Eduardo! :)

    https://www.youtube.com/watch?v=oMPimQiHFCw

    • Eduardo Garcia

      haha gostei!!